Metal Rave, o primeiro álbum de hard techno do casal PET DUO…batemos um papo com eles.

Impossível falar de hard techno (estilo de música eletrônica que alcança em média 160 bpm) e não lembrar de PET DUO. A dupla, formada por David Merlino e Anne Gelfei, são referência no estilo e reverenciados por fãs que acompanham os dois onde quer que eles toquem.

Anne e Davi são um casal há 23 anos, mas começaram a tocar juntos em 1997, primeiro na rave Oribapu e depois no Hell’s Club em São Paulo. Em 2006 mudaram para Berlin e, desde então, rodam o mundo se apresentando em clubs e festivais como Love Parade, Awakenings, I Love Techno, MayDay, Monegros e Time Warp.

15541257_10211518024097366_1618363468519757405_n

Paralelo ao PET DUO, recentemente eles criaram o Resistohr, um segundo projeto no qual se apresentam sob um óculos de soldador e tocam um techno digamos “menos radical”, abrangendo um público maior – inclusive tem track e EP novo disponível no Beatport.

Eles ainda dirigem seu próprio estúdio de gravação e comandam três gravadoras separadas: Cause Records, Phonk! e D&A Music. Também organizam uma série de festas e um podcast semanal apelidado de “Hard Education”. Ufs!

13775747_10210116578422100_4906717572739115840_n

Agora, em comemoração aos 20 anos de carreira, lançam o primeiro disco de estúdio com produção prórpia, Metal Rave, pelo selo alemão ZYX. O título resume bem a trajetória dos dois, já que heavy metal é gosto antigo de ambos e foi nas raves que consolidaram seu trabalho.

A faixa-título define o tom do disco: tenso e misterioso com baixos e guitarras brutais. “Altered State” é mais otimista com referências dos anos 90, incluindo um “breakdown” que remete à era da Jungle Breakbeat, um som usado em muitas faixas clássicas da época. “Master of Raves” é uma trilha épica de 8 minutos e o ponto alto do disco, misturando uma série de emoções para manter os ouvintes atentos. “The Healing” marca o meio do álbum e é provavelmente a música eletrônica mais curta já feita, com apenas 0,9 segundos de duração. Outros destaques incluem “The Healing”, “Atemlos” e “Nuclear Shower”.

 

Aproveitamos a ocasião para bater um papo com a dupla, que nos contaram um pouco sobre o processo de criação, a cena de techno hoje e muito mais.

Funkytown: Vocês tocam há 20 anos e já produzem a bastante tempo. Porque demorou tanto para sair o primeiro disco?
PETDuo : Nós estávamos com essa ideia do álbum já há algum tempo. Tivemos alguns empecilhos, como por exemplo a mudança de local do estúdio, o que nos atrasou um pouco. Depois estávamos indecisos quanto ao tema e nome do álbum, pois queríamos fazer algo que refletisse bem nossas personalidades e nossa visão em relação ao Hard Techno. Acreditamos que nada aconteça por acaso, pois foi durante este período no qual estávamos nos preparando para a produção do disco que tivemos o contato do mítico selo ZYX, que se mostrou muito interessado em fazer o lançamento, e coincidiu também justamente com o ano que celebramos 20 anos de carreira musical. Para nós esse álbum é uma ótima maneira de mostrar nossa trajetória na música ao longo dos anos, como o fechamento de um ciclo e o início de outro.

F: Como é o processo de criação entre vocês?
PD: A parte criativa é bem bacana e nos divertimos muito, sempre (rs). Cada um de nós têm suas próprias ideias e identidades. Juntamos essas ideias e mostramos um pro outro. A partir disso, tentamos chegar em algo que sintetize essas idéias em uma só. Fazemos rascunhos das músicas, tanto sozinhos como juntos. Na hora de fazer os arranjos básicos sempre fazemos juntos. A parte de mixing e mastering quem faz é o David, ele é o engenheiro de áudio da dupla. No caso do álbum, para que nossa criatividade fosse totalmente focada e direcionada na produção dessas tracks, quem fez o mastering foi o também brasileiro e excelente dj de Hard Techno radicado em Barcelona, Mario Malke. Ficamos muito felizes de podermos trabalhar com ele, pois é um artista que gosta muito de metal, o que foi essencial para o excelente resultado impresso na qualidade sonora final.

F: A cena de hard techno é bem específica e restrita. O disco é feito para esse público ou vocês acham que dá pra agradar/alcançar quem gosta de outros segmentos?
PD: Nosso álbum é bem voltado ao Hard Techno mesmo, com batidas fortes , aceleradas e bastante energia. Talvez chame a atenção de quem goste de um rock mais pesado como o Metal, mas nosso intuito mesmo foi fazer um álbum homenageando o estilo que tanto amamos e somos reconhecidos por difundir.

F: Vocês tocam pelo mundo todo. Como vêem a cena eletrônica de 20 anos pra hoje?
PD: Ao longo dos anos mudou e cresceu muito, sem dúvidas. Existem muitas festas e festivais na atualidade que nem imaginávamos quando começamos a tocar em 1997. O termo “Techno” se popularizou muito, não é mais mal visto, e até é usado para promover eventos que aonde nem esse estilo é tocado. Mas , na verdade, o que vemos é que o Techno e a cena eletrônica está totalmente bem aceita na sociedade atual. E estamos muito contentes de fazer parte disso tudo e poder levar adiante cada vez mais o Hard Techno do PETDuo e o Techno do Resistohr!

Metal Rave será lançado dia 2 de junho. Você pode encomendar aqui e escutar um preview abaixo.

funkytown

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s